O que procura?

30º Concurso Nacional para Jovens Cientistas

30º Concurso Nacional para Jovens Cientistas

As candidaturas para a 30ª edição do Concurso Nacional para Jovens Cientistas estão abertas até 20 de maio.

O Concurso Nacional para Jovens Cientistas é desenvolvido pela Fundação da Juventude desde 1992, tendo como objetivos promover os ideais de cooperação e intercâmbio entre jovens cientistas e investigadores, estimulando o aparecimento de jovens talentos nas áreas da Ciência, Tecnologia, Investigação e Inovação.

Esta edição é organizada pela Fundação da Juventude, em colaboração com a Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Cientifica e Tecnológica.

De âmbito nacional, este concurso pretende promover a realização de projetos científicos inovadores nas escolas, incentivar o empreendedorismo qualificado e favorecer o aproveitamento económico do conhecimento científico e tecnológico.

Os projetos devem enquadrar-se numa das seguintes áreas de estudo: Biologia, Ciências da Terra, Ciências do Ambiente, Ciências Médicas, Ciências Sociais, Economia, Engenharias, Física, Informática/Ciências da Computação, Matemática, Química e Bioeconomia.

CANDIDATURAS

PARA QUEM

Este concurso destina-se a todos os jovens, com idades compreendidas entre os 15 e os 20 anos, que se encontrem a frequentar o ensino básico, secundário ou o primeiro ano do ensino superior, em Portugal, que pretendam desenvolver projetos de investigação em ambiente escolar.

Para serem admitidos a concurso cada projeto deve ter obrigatoriamente um professor coordenador e uma escola afiliada, sendo cada grupo composto por 1 a 3 participantes.

Os professores coordenadores dos projetos apresentados a concurso, terão a possibilidade de participar numa ação de formação de curta duração ACD (4 horas), acreditada para progressão na carreira.

COMO PARTICIPAR

As candidaturas estarão abertas até dia 20 de maio.

Cada escola poderá submeter até um máximo de 10 trabalhos.

Durante a candidatura os jovens devem preencher o formulário online e anexar o projeto de acordo com as seguintes indicações:

  • Identificar claramente a área científica do estudo;
  • Apresentar um sumário (abstract) de uma página A4 contendo os aspetos mais relevantes do projeto (palavras-chave, objetivos, metodologia, observações e conclusões);
  • Apresentar um relatório escrito com um máximo de 10 páginas A4, em ficheiro pdf (máximo de 3MB);
  • Os relatórios deverão apresentar a forma de um artigo científico, apresentando a seguinte estrutura 1) introdução/revisão bibliográfica, 2) material e métodos, 3) resultados, 4) Discussão, 5) Contribuições do trabalho, 6) Referências bibliográficas. No ponto 5) Contribuições do trabalho, deverão ser discriminados os contributos de investigadores, das instituições científicas, coordenadores ou empresas envolvidas. Adicionalmente devem esclarecer em que fase do trabalho decorreu cada cooperação. Qualquer contributo, que não o dos autores, deve ser explicitamente contextualizado.
  • Os relatórios deverão ter em conta aspetos básicos da investigação científica tais como: a) colocar e testar uma hipótese; b) utilizar controlos; c) não cair na tentação de extrapolar conclusões que não podem ser inferidas a partir das experiências; d) não apresentar conhecimentos adquiridos na literatura como se fossem descobertas originais.
  • Deverão ainda apresentar nos Anexos as seguintes informações:
  • Fotografias, powerpoint, gráficos, etc;
  • Devem fazer o upload dos Anexos numa pasta zipada (máximo de 10MB);
  • Redigir uma descrição simples e clara do trabalho para incluir na divulgação oficial da 16ª Mostra Nacional de Ciência (máximo de 10 linhas).

 

Todos os documentos que compõem o trabalho para o concurso nacional, à exceção do abstract, têm de ser escritos obrigatoriamente em português. No entanto, os projetos premiados que venham a participar em certames internacionais devem, posteriormente, entregar o projeto traduzido para inglês.

Para mais informações, ler atentamente o regulamento disponível abaixo.

AVALIAÇÃO DO JÚRI

A Ciência Viva - Agência Nacional para Cultura Científica e Tecnológica, é responsável pela nomeação do júri a quem cabe a tarefa de avaliar e selecionar os projetos. O júri integrará professores e investigadores de reconhecido mérito das diferentes áreas científicas envolvidas, para além de representantes da Fundação da Juventude, da Ciência Viva, da Agência Portuguesa do Ambiente e da Direção Geral da Educação.

A avaliação do júri ocorre em dois momentos distintos:

  • Avaliação documental de todos os trabalhos submetidos a concurso de acordo com a sua estrutura e apresentação, conteúdo científico, qualidade da experimentação e inovação;
  • Avaliação presencial ou virtual dos trabalhos previamente selecionados para a 16ª Mostra Nacional de Ciência, de acordo com a sua apresentação, a clareza, rigor científico, originalidade e criatividade.

Após a avaliação documental, todos os projetos a concurso receberão uma breve apreciação escrita do seu trabalho.

Os prémios são atribuídos por unanimidade, não havendo recurso dessa decisão.

MOSTRA NACIONAL DE CIÊNCIA

A lista dos projetos selecionados para a 16ª Mostra Nacional de Ciência, será divulgada online duante o mês de junho de 2022, depois da avaliação do júri.

A 16ª Mostra Nacional de Ciência terá lugar em julho e, ao que tudo indica, marcará o regresso ao formato presencial.

Os candidatos selecionados terão de preparar os elementos necessários para a apresentação do projeto na Mostra Nacional de Ciência.

PRÉMIOS

São cinco os prémios principais a atribuir aos alunos dos projetos selecionados:

  • 1º Prémio – 1.250€ (mil duzentos e cinquenta euros)
  • 2º Prémio – 1.000€ (mil euros)
  • 3º Prémio – 750€ (setecentos e cinquenta euros)
  • 4º Prémio – 600€ (seiscentos euros)
  • 5º Prémio – 400€ (quatrocentos euros)

Serão ainda atribuídos prémios especiais, de acordo com as parcerias estabelecidas.

O concurso prevê ainda a atribuição de um Prémio Especial Professor(a) Coordenador(a) do 1º Prémio, para distinguir empenho e a dedicação no acompanhamento do projeto, valorizando assim a experimentação e a investigação aplicada em processos educativos.

Podem ainda conceder Menções Honrosas, não pecuniárias, aos projetos que manifestamente apresentem índices de inovação e oportunidade relevantes.

REGULAMENTO
PARTICIPAÇÕES INTERNACIONAIS

Os projetos premiados no Concurso Nacional para Jovens Cientistas podem vir a participar em eventos europeus e mundiais, de acordo com a decisão da Fundação da Juventude e da Ciência Viva. Para 2023 estão previstas as seguintes participações:

  • • Regeneron ISEF 2023 – International Science and Engineering Fair

    • Expo-Science International | março de 2023 | Luxemburgo

    • Zientzia Azoka | maio de 2023 | Bilbao – Espanha

    • EUCYS – European Union Contest For young Scientists | setembro 2022

    • Semana Internacional de Investigação sobre a Vida Selvagem | julho de 2023 | Alpes Suíços

    • Forum "Step into the Future" 2023 - Rússia

ORGANIZAÇÃO

   

PARCERIAS

        

Susana Chaves

Telf.: (+351) 223 393 530

Telm.: (+351) 967 450 612

Email: schaves@fjuventude.pt